top of page

HACKATON - Um oceano de experiências

Atualizado: 24 de abr. de 2022

Equipe formada por estudantes da UCSAL e da UFBA ganha competição da NASA.

Eduarda Carvalho - 22 de novembro de 2021

 

A palavra Hackathon é uma combinação entre os termos hack (programar) e marathon (maratona), e é também o nome de eventos que reúnem programadores, designers e outros profissionais ligados ao desenvolvimento de software. Criado em 2012, o International Space Apps Challenge, da NASA, se tornou o maior hackathon mundial, incentivando milhares de cidadãos do mundo a usarem os dados abertos da NASA para criar soluções inovadoras para os desafios enfrentados na terra e no espaço. Durante um fim de semana de cada ano, líderes locais de todo o mundo, com a ajuda da Equipe Organizadora Global da NASA, realizam eventos em um sprint de 48 horas, no qual seus participantes desenvolvem soluções para os desafios que a NASA propõe.

No ano de 2019, a equipe Cafeína, composta pelos estudantes Antônio Rocha, Genilson Brito, Pedro Dantas, Ramon de Almeida e Thiago de Almeida, ganhou o hackathon da NASA com o projeto Ocean Ride. Dessa forma eles conquistaram não só o primeiro lugar em Salvador, com também o primeiro lugar mundial, se consolidando como a primeira equipe brasileira a ganhar mundialmente esse evento.

Os estudantes da UCSAL chegaram ao local do evento na sexta-feira, sem muita ideia ou experiência de como se realizava uma competição dessas, contando apenas com um dia de palestras, informações e algumas aulas do evento para entenderem melhor como lidar com o que seria cobrado. Passadas essas primeiras explicações a equipe teve que começar a desenvolver no sábado a ideia do projeto que seria apresentado no domingo, durante esse processo de construção eles contaram com a ajuda dos mentores do evento, que foram colaborando com criticas, ideias, sugestões de como melhorar. Ao longo do final de semana, com essas opiniões, feedbacks e apresentações, os competidores foram lapidando e melhorando o projeto que viria a ser apresentado no domingo a tarde.

 

"É um projeto de grande importância para a manutenção e prevenção da vida nos oceanos..."

 

O projeto vencedor, Ocean Ride, tem como objetivo a limpeza de micro plásticos nos oceanos, através de um dispositivo filtrante, acoplado a navios e plataformas, que enquanto vai seguindo o fluxo das marés ou a linha dos navios, ele vai pegando a água do mar com o micro plástico, retendo e armazenando o mesmo, e liberando a água de volta no oceano. Para o professor Ronnie Lobo da Universidade Católica do Salvador, que foi também orientador da equipe, esse projeto "É um projeto de grande importância para a manutenção e prevenção da vida nos oceanos, e eu espero que no futuro este projeto seja implementado. Pois trará resultados significativos para a vida no nosso planeta". Com o Ocean Ride, a Cafeína ganhou, além do título de primeira equipe brasileira a ganhar esse hackathon, Um convite para visitar a NASA nos Estados Unidos e assistir o lançamento de um foguete, além da oportunidade de apresentar o projeto para uma equipe de especialistas e engenheiros.


"O impacto que isso trouxe é imensurável, a gente foi do zero ao cem como costumamos brincar, foi uma experiência incrível que até hoje a gente colhe os frutos, tanto de profissionais como de conexões, até o próprio projeto que está sendo uma coisa que estamos levando para a frente, colocando em execução. Eu acho que a gente só vai conseguir o real impacto disso na nossa vida de forma geral, daqui a algum tempo, mas foi algo que realmente mudou a vida de todo mundo" Diz Pedro Dantas (21), estudante de administração da UFBA, a respeito do impacto e da importância que essa experiência teve na sua vida. O professor Ronilson, que já havia participado de outros hackatons exceto o da NASA, também acredita que essa é uma experiência única que deve ser vivida por todos. "Um Hackathon é uma experiência que recomendo a qualquer estudante, de qualquer área. O evento é um espaço rico de troca de experiências e conteúdos e uma grande oportunidade de conhecer outros profissionais, para debater e explorar novos conteúdos. Recomendo a todos, a ideia é ganhar, mas mesmo quem não é um campeão, ganha a experiência de ter vivido e trabalhado num projeto que fica no currículo daqueles que participam de projetos como este." Afirma o educador sobre a importância da experiência para os estudantes.



14 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page