top of page

Sprint UCSAL 2022; Relatos do evento que mobilizou o campus Pituaçu

Confira entrevistas fornecidas ao CJOR, pelos participantes da edição de 2022 do Hackathon Sprint UCSal.


Louise Barbosa - 11 de maio de 2022

 

O Hackathon Sprint UCSal 2022, foi um evento que mobilizou o campus Pituaçu e agregou os estudantes de graduação e pós da Universidade Católica de Salvador (UCSAL). Fenômeno entre os dias 28 e 30 de abril, alguns participantes abriram o jogo e relataram suas experiências no projeto.


O evento se tratou de uma maratona de desafios. Com o intuito de estimular os estudantes da universidade a criarem propostas de projetos, que busquem soluções para um obstáculo social, governamental ou ambiental.


Foram formadas equipes que desenvolveram projetos de solução para um problema da humanidade. Com o final da maratona, os projetos foram premiados e avaliados e o empreendimento vencedor será apresentado a possíveis investidores.


As equipes vencedoras foram as LLED e DH JOB, apresentando inovações para as áreas de educação e trabalho. Encarregados dos respectivos temas de clima e diversidade, as equipes GÊNESIS e SOTEROPOLICAST se encontraram em 2º e 3º lugar.


Com o intuito de se inteirar sobre o evento e saber como foi o "backstage" e os desafios, a equipe do CJOR conseguiu entrevistas com os participantes da SOTEROPOLICAST (3º Lugar) e a DH JOB (Vencedora).

 

Maria Carolina

Integrante da equipe que idealizou o SOTEROPOLICAST.


Qual o objetivo do projeto da sua equipe?

O objetivo da minha equipe foi melhorar a comunicação da UCSAL, desenvolvendo um projeto que melhore essa falha perceptível entre alunos e funcionários da Universidade.


Conte como foi sua contribuição para o seu projeto?

Eu participei do processo de criação e elaboração do projeto do podcast que visa dar voz a alunos da Universidade, podendo assim estabelecer uma comunicação entre a coordenação e os estudantes.


Como você acha que o Sprint contribui para sua jornada acadêmica?

Com o Sprint eu pude ver que posso ir além do que eu imaginava. Pude aprimorar minhas habilidades de trabalho em equipe e criar uma solução para um problema que poderia levar meses para resolver, eu junto a minha equipe conseguimos resolver em 72 horas.



Michel Pereira

Integrante da equipe vencedora DH JOB


Qual o objetivo do projeto da sua equipe?

Despertar habilidades e capacitar pessoas com deficiência e conectar profissionais com deficiência (PCDs) as empresas que queiram preencher as cotas por lei ou queiram ter responsabilidade social.


Conte como foi sua contribuição para o seu projeto?

A equipe foi composta por mim e Eduardo. Fizemos tudo juntos, da criação do plano de negócios a parte financeira e a criação de slides e a apresentação.


Como você acha que o Sprint contribui para sua jornada acadêmica?

De uma forma muito positiva. Você ter 72 horas para criar uma startup funcional é um desafio incrível. Você começa a observar de um ângulo muito mais positivo não só a vida acadêmica como também a vida pessoal e profissional. Com toda certeza, como a DH JOB que significa despertar habilidades, o Sprint UCSAL me ajudou muito a despertar as minhas habilidades.

37 visualizações0 comentário

Σχόλια


bottom of page