top of page

José Marques de Melo, nossa inspiração e o maior defensor do bom jornalismo

Atualizado: 24 de abr. de 2022



O Centro de Jornalismo José Marques de Melo (CJOR) não poderia iniciar a sua história sem antes explicar quem é o homenageado em questão, apontando as suas diversas contribuições para o Jornalismo brasileiro que nos inspiram e despertam sentimentos de gratidão sempre. Sem mais delongas, conheça o maior e o incansável defensor do Jornalismo!


José Marques de Melo, nascido em Palmeira dos Índios, Alagoas, no dia 15 de junho de 1943, adquiriu durante a sua jornada títulos de bacharel em Jornalismo (Universidade Católica de Pernambuco, 1964), bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais (Universidade Católica de Pernambuco, 1965) e pós-graduação em Ciências da Informação Coletiva (Centro Internacional de Estudos Superiores de Comunicação para a América Latina, Equador, 1966) antes de ir para São Paulo.


Melo obtinha um imenso e invejável currículo de atuação no Jornalismo, possuindo em sua trajetória passagens por diversos jornais como Gazeta de Alagoas, Jornal de Alagoas, Jornal do Commercio, Última Hora, A Gazeta, O São Paulo, O Estado de S. Paulo, Folha de S. Paulo, Correio Braziliense e Zero Hora, e além disso, obtém trabalho de destaque na vida acadêmica.

Ele foi um dos fundadores da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP) e responsável pela implantação do Departamento de Jornalismo e Editoração.


Conduziu o setor durante muitos anos e neste período foi uma das vítimas da ditadura militar sendo impedido de exercer a docência em universidades públicas brasileiras. Em 1979, anistiado, reassumiu na USP exercendo-a em regime de dedicação exclusiva ao ensino e a pesquisa.


Envolvido na criação das entidades acadêmicas como ABEJ (Associação Brasileira de Ensino de Jornalismo); Intercom (Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação), uma instituição sem fins lucrativos que fomenta e incentiva a troca de conhecimento entre pesquisadores e profissionais atuantes no mercado. Essa entidade estimula o desenvolvimento e produção científica não apenas entre os mestres e doutores, como também entre os estudantes e recém-graduadas em Comunicação, oferecendo prêmios como forma de reconhecimento durante os eventos do mesmo; e muito mais!


Através dessas entidades em conjunto com inúmeros artigos e publicações de livros como Teoria do Jornalismo: Identidades Brasileiras, Mídia e Cultura Popular – História, taxionomia e metodologia da Folkcomunicação, Os Caminhos Cruzados da Comunicação, Televisão Brasileira e Gêneros Jornalísticos no Brasil, defendeu com força a exigência da formação de nível superior específica em Jornalismo para exercício da profissão. Felizmente, mesmo com todas as dificuldades que enfrentou, teve o reconhecimento merecidíssimo através do Prêmio Jabuti com a obra História do Jornalismo, e não só isso, ele é considerado como o mestre de todos os jornalistas brasileiros.


Por isso, em nome do Centro de Jornalismo José Marques de Melo, o homenageamos como forma de gratidão pela sua garra e por ter a graça de compartilhar o seu conhecimento com os estudantes de jornalismo e comunicação durante a sua trajetória intelectual rica. Obrigado!

35 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page