top of page

Programa de Bolsas de Intercâmbio da UCSAL é sucesso

Atualizado: 21 de set. de 2022

Intercâmbio para alunos da UCSAL já é uma realidade desde 2012 e você provavelmente não sabia.

Gabriella Cunha - Novembro de 2021

 

O programa de mobilidade acadêmica da Universidade Católica do Salvador é um programa de intercâmbio para os estudantes da Graduação, com duração de 1 semestre - podendo ser estendido por mais tempo em caso de bom relacionamento entre o intercambista, a ARI (Assessoria de Relações Internacionais) e a Universidade parceira que estiver recebendo o estudante. O processo seletivo acontece através de um edital no início do ano, para o intercâmbio no segundo semestre, e no meio do ano para o intercâmbio no início do ano seguinte.

Na foto: o intercambista Aldo Borges na Estação de Trem São Bento - Cidade do Porto, Portugal. Arquivo pessoal.

Já existia um programa de mobilidade desde 2012 na UCSAL, mas era voltado para alunos de iniciação científica e pós-graduação, além do Ciências Sem Fronteiras - programa do governo que viabilizou o acesso à internacionalização para alunos de ensino superior através de 104 mil bolsas entre 2011 e 2017. Após isso, em 2015 veio uma parceria da UCSAL com o banco Santander que disponibilizou 10 bolsas por ano para alunos de graduação, mas em 2016 o número de bolsas foi reduzido pelo banco para 5. Em 2016 a ARI foi sistematizada e organizada, tornando os processos mais acessíveis, cresceu e se institucionalizou de fato enquanto setor dentro da UCSAL. Conseguindo assim, expandir a existência e possibilidades ofertadas pela assessoria aos alunos, sendo liderada desde então por Roberta Hatty, Assessora de Relações Internacionais.

As parcerias entre a ARI - UCSAL e universidades estrangeiras vão do continente americano com a Universidade de Quintana Roo no México até a Europa com a Universidade de Bolonha na Itália, a Universidade do Porto em Portugal, e até mesmo o Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico. É possível encontrar todas as universidades parceiras e os sites para conhecer mais sobre elas na aba ‘Nossos Parceiros’ no próprio site da ARI.

Roberta Hatty, conta que no processo de escolha das universidades parceiras da UCSAL, ela busca por parcerias (universidades) ativas, e que sejam instituições conhecidas, que tenham um bom nível de ensino e possam receber bem os alunos. No catálogo da ARI pode não haver milhões de universidade e pode ser que nem todas sejam católicas, mas o fato é, todas que estão ali são de fato boas universidades, instituições renomadas mundialmente e que elas podem dar para os alunos da UCSAL uma experiência de intercambio que vá enriquecer sua vida pessoal, profissional e acadêmica.

Durante todo o processo do intercâmbio há um suporte vindo da UCSAL para os alunos, tanto antes da viagem, durante o processo para a obtenção da documentação necessária, e principalmente durante o intercâmbio. A ARI dá suporte para qualquer necessidade que o aluno tenha durante a estadia, a depender pode até interferir institucionalmente, sendo assim, a universidade parceira precisa ser uma que tenha uma boa relação com a ARI - UCSAL para que haja essa comunicação em prol do bem estar do aluno intercambista.

Reprodução: http://noosfero.ucsal.br/

Sobre os critérios avaliados na seleção para a mobilidade, o que é mais requisitado é basicamente a participação do estudante na vida universitária, e por sorte dos estudantes da UCSAL, se é muito ofertado na universidade oportunidades de extensão e pesquisa. Só a Iniciação Científica conta como 2 pontos no barema de seleção, participação em grupos de pesquisa, apresentação de trabalhos, publicações e claro a média geral do curso acima de 7,0. Tudo isso aumenta as suas chances de conseguir passar na seleção e fazer o intercâmbio.

Na Universidade Católica do Salvador temos 56 grupos de pesquisa, para participar basta consultar com o seu coordenador quais as linhas de pesquisa do seu curso e conversar com o professor orientador da linha escolhida. Ou também pode conferir isso acessando a página da UCSAL (noosfero.ucsal.br) e seguindo os seguintes passos:


 

Na barra de menu selecionar Pesquisa → Grupos de Pesquisa e acessar o arquivo que dispõe de informações sobre cada grupo.

 

O arquivo está passando por atualização, então é bom confirmar com o seu coordenador sobre o que você deseja. Na aba de pesquisa tem também uma sessão sobre Iniciação Científica que pode esclarecer também algumas coisas sobre bolsas de IC.

Um ponto importante para ressaltar é que a contabilização de pontos pela participação na Iniciação Científica é feita a partir de uma participação efetiva e uso efetivo da bolsa. Não adianta e não contará ponto somente ter o nome na iniciação sem que nada seja desenvolvido no período da bolsa, a participação precisa ser efetiva, para além da contagem de pontos no barema, a oportunidade de participar da iniciação científica enriquece e muito a vida acadêmica, profissional e pessoal de uma pessoa.

Além da inserção na vida universitária, também precisa ter o conhecimento na língua do país que você deseja ir. Algumas instituições pedem somente certificação oficial ou comprovação de nível intermediário emitido por um professor habilitado e com comprovação do mesmo, já outras, pedem a comprovação através de exames de proficiência, para obter essa informação basta entrar em contato com a ARI. A menos que esteja planejando ir para Portugal, onde não se faz necessário diploma de nível intermediário ou teste de proficiência.


É bom já começar a procurar cursos de idiomas para se aprimorar no idioma e ter seu certificado.

Sobre gastos, pelo fato da UCSAL cobrir os gastos de mensalidade da universidade parceira, o aluno continua pagando durante o intercâmbio, a mensalidade normal que tem aqui na Católica. A ARI-UCSAL entende o quão difícil é estudar e trabalhar no Brasil para manter seus estudos, sendo assim, não é permitido pela ARI-UCSAL trabalhar durante a mobilidade acadêmica, mas estágios são permitidos desde que na sua área de estudo. Porém nós sabemos o quão complicado financeiramente é fazer um intercâmbio, e o salário de um estagiário não seria suficiente, uma saída para realizar essa questão são as bolsas Santander. A UCSAL com parceria com o banco Santander, disponibiliza 5 bolsas com valor de R$ 13.000,00 para custear gastos durante a mobilidade, então além de se inscrever para a seleção na ARI , aproveita e se inscreve também para o concurso de bolsas Santander, que já alivia e muito os gastos para o intercâmbio. Além disso, também é possível realizar estágios durante a mobilidade na sua área de estudo, é permitido pela ARI-UCSAL, apenas estagiar em áreas que tenham vínculo com o que você está estudando e que assim agregue conhecimento acadêmico e prático para você, e claro consiga uma graninha extra para curtir bastante o intercâmbio sem perrengue!



Em uma conversa com o aluno Aldo Borges Júnior, egresso do curso de Relações Públicas, que fez intercâmbio em fevereiro de 2020 com a UCSAL e a bolsa Santander para a Universidade Portucalense em Portugal, mas infelizmente teve de ser interrompido pela pandemia do COVID-19. Ele conta que antes da chegada do COVID, ele teve a oportunidade de vivenciar coisas incríveis através da mobilidade. Fez viagens para cidades de Portugal como Aveiro, Ovar para curtir o carnaval de lá, Bragança, Lisboa, assistiu jogos de futebol no Estádio do Dragão, fez passeio no Rio Douro, entre outras atividades incríveis.



Sobre os gastos, Aldo comentou, já que infelizmente os intercâmbios costumam ser inacessíveis para muitos, no caso dele, ele participou do concurso de bolsas do Banco Santander, o que ajudou-o em alguns gastos durante a mobilidade.

Aldo conta que durante a mobilidade, ele gastava 280 euros (R$ 1767,56) por mês em estadia - apartamento que ele alugou pela plataforma Uniplaces, e dividia com outros três estudantes, dois brasileiros (de minas gerais) e uma italiana. O local que ele morava era super acessível e atendia todas as necessidades, tinha a praça Velasques bem em frente ao prédio, mercados próximos, padaria, farmácia, ponto de ônibus, shoppings, casa de material de construção, a mais ou menos 200m do apartamento dele, fora as estações de metrô e hospital a menos de 1km. Com alimentação ele conta que gastava em média 200 euros (R$ 1262,54) com alimentação, comprando as coisas no supermercado de acordo com as suas necessidades - e promoções, claro. Com transporte Aldo conta que existe um passe para estudante em Portugal que custa 30 euros (R$ 189,38) por mês que permite que a pessoa ande de ônibus e metrô quantas vezes quiser no dia, ilimitado.

Sobre as documentações que precisou tirar para viajar ele estima que gastou em torno de 800 a 900 reais.

Assim, só com esses valores o gasto foi de R$ 4.119,48. Sem contar gastos mais detalhados como passagem, viagens a lazer e o quanto gastava por dia, etc. O que mesmo assim não abrange todo o valor da bolsa Santander, tornando-a uma possibilidade bem satisfatória financeiramente.


Durante a pandemia as fronteiras foram fechadas e isso impactou os números da ARI que caíram muito, antes o número de inscrições ultrapassava 200, hoje durante a pandemia não chegou a 20 inscritos. É fato que a inserção do aluno na vida universitária contribui bastante no futuro, principalmente no âmbito profissional, mas também traz oportunidades como essa do intercâmbio que além de agregar na vida acadêmica, também enriquece culturalmente com experiências que vão além do esperado. Acessibilidade é a palavra, existem pessoas que talvez nunca tenham outra oportunidade como essa, de poder estudar e talvez atuar na sua área e por um preço muito mais acessível que qualquer outro intercâmbio acadêmico possa oferecer.

 

Valor do euro no momento que essa matéria foi escrita: R$ 6,17

280 euros - por mês - estadia - em real: R$ 1767,56

em frente a praça velasques - um local super acessível e com tudo perto

200 euros - por mês alimentação - em real: R$ 1262,54

30 euros - por mês - onibus e metro - em real: R$ 189,38



32 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page